Prevenção Rodoviária Portuguesa

Peões distraídos a atravessar a estrada

10 | 02 | 2017   11.42H

Estudo da Prevenção Rodoviária Portuguesa revela que mais de 15% dos peões não está concentrado quando atravessa a estrada. Jovens são mais distraídos.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt

As regras são simples: parar, olhar para os dois lados da estrada e depois atravessar. O comportamento que os peões devem ter ao atravessar a estrada é ensinado desde cedo, mas nem por isso serve de garantia de cumprimento. Foi isso que confirmou a Prevenção Rodoviária Portuguesa (PRP), na sequência de um estudo, desenvolvido no último mês no concelho de Lisboa, que mostra como são distraídos os peões. E muito por culpa das novas tecnologias.

As distrações observadas no momento de atravessar a estrada incluíam peões a falar com o telemóvel na mão (5,7%), a manusear o telemóvel (texting, consulta de redes sociais ou e-mail) (4,8%) e a usar auriculares/auscultadores (5,9%). Com a análise dos 5.223 peões observados, a conclusão é uma: 15,6% estavam envolvidos em pelo menos uma das três atividades.

E são sobretudo os jovens os mais ‘ocupados’ na hora de cruzar uma via. Ao todo, 28,5% dos peões até aos 30 anos estavam envolvidos numa das três atividades, contra apenas 2,7% dos peões com mais de 60 anos. Para José Miguel Trigoso, presidente da PRP, «assim como os condutores que enviam mensagens, falam ao telemóvel ou consultam as redes sociais aumenta o risco de se envolverem em acidentes, os peões distraídos com os mesmos dispositivos também se colocam em maior risco de se verem envolvidos num acidente».

E são vários os estudos internacionais, confirma, que mostram que as pessoas que andam enquanto falam ao telemóvel se tornam mais imprevisíveis e apresentam comportamentos de risco», sendo necessários mais trabalhos sobre o assunto.

Foto: DR
Peões distraídos a atravessar a estrada | © DR

14 comentários

  • JESUS CRISTO LAICO, estás pior, pá!! Vai tomar os comprimidos pra memória!! Olha que não são os azuis!! Já agora, a população mundial agradece se tu não tiveres carta de condução, e se tiveres, que ela seja apreendida, porque senão atropelas toda a gente que te aparece à frente. Livra!!
    Tóni da tasca | 15.02.2017 | 15.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • @ JESUS CRISTO LAICO | 15.02.2017 | 00.36H: mais um que deve andar a flutuar quando sai da lata ou de casa ou do emprego... Andas pelo ar, logo, não és peão, és um avião, quanto muito uma avioneta! És daqueles que transgridem o Código da Estrada estacionando em cima dos passeios, das passadeiras, nas paragens dos transportes públicos, passas sinais vermelhos, circulas em corredores BUS... Ah! Entendi, pÁ, ÉS jESUS cRISTO...
    vaIprok@r@lho | 15.02.2017 | 11.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ó JESUS LAICO, deves ter tirado a carta na farinha amparo, ou então o teu código de estrada é diferente.....e deves ser daqueles que a passadeira é só para ti....os outros que esperem........!!!!
    SINOPSE | 15.02.2017 | 06.08Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os peões não têm prioridade no atravessamento das vias rodoviárias quer dentro das passadeiras quer fora delas! As passadeiras servem só e somente para indicar onde atravessar com maior segurança
    Jesus Cristo laico | 15.02.2017 | 00.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É tudo muito bonito, mas o código de estrada diz que deve-se abrandar à aproximação de uma passagem para peões. O resto é tudo treta de embalar carneirada....!!!!!
    ROOTER | 14.02.2017 | 14.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Caro Anónimo, acredito que no local onde habita não exista isso. Não ponho isso em causa. Eu moro em Lisboa, e nas ruas mais antigas e estreitas com uma circulação de automóveis média ou pouca (ex: Graça), para algumas pessoas, andar na estrada, ou ficar parado, com automóveis a circular é um comportamento normal. E olhe que não são idosos ou outras pessoas com dificuldades de mobilidade. São jovens, adultos, homens, mulheres. Estas pessoas olham para os automóveis e não saem da estrada, ou se saem é quase quando os automóveis estão em cima delas, ou então fingem que não viram o automóvel. O problema é que as pessoas com este comportamento, atrapalham o trânsito dos automóveis, porque os automóveis têm de abrandar ou parar, e inclusivé, podem provocar acidentes ou atropelamentos. Relativamente aos automóveis nos passeios das cidades, partilho da opinião que há automóveis a mais. E eu acrescento, com utilidade duvidosa, porque a maioria são utilizados apenas pelo condutor. No local onde eu moro, o estacionamento é uma dor de cabeça. A origem disto, é a mentalidade que acha de que cada pessoa em Portugal tem que ter um automóvel, nem que seja para ir ao café da rua onde mora, mesmo que seja a cair de podre e a poluir mais do que uma chaminé da Quimigal.
    Pois, pois J. Pimenta! A dinâmica de sempre. | 14.02.2017 | 11.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ó pois pois, tem piada que nunca dei por um peão andar pela estrada a não ser aqueles que têm os passeios ocupados pelas latas dos macacóides...
    Anónimo | 13.02.2017 | 00.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pior são os peões que passeiam na estrada como se estivessem no passeio. Alguns peões gozam com os condutores, porque até parece que estão a querer pegar um touro. Este comportamento dificulta muito a condução de um automóvel nas cidades. Pode provocar atropelamentos e colisões com outros automóveis. E se um condutor buzina, o peão ainda protesta. Inacreditável.
    Pois, pois J. Pimenta! A dinâmica de sempre. | 12.02.2017 | 17.21Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • ... e aqueles macacóides que estacionam em cima dos passeios, das passadeiras e nas paragens dos transportes públicos, obrigando os peões a circularem, com risco de vida, pela estrada? Não falam ó seus macacóides da merd@? Os passeios foram e são concebidos para circulação de peões, não para estacionamento 24 sobre 24 horas como a maioria faz porque não têm guito para a gasosa! Artigos 48º e 49º do Código da Estrada, com coimas previstas para estas infracções.
    vaoprok@r@lho | 12.02.2017 | 12.55Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • ...e aquelas pessoas que vão caminhando ao longo do passeio, da rua ou da estrada e quando chegam à passadeira rodam rapidamente 90º e atravessam de imediato, apanhando os condutores desprevenidos, confiando na lei que lhes dá a prioridade de passagem nas passadeiras? Os peões deveriam ser ensinados a atravessar uma rua e punidos quando não o fizessem corretamente para evitar mais alguns acidentes. O peão, quando caminha ao longo da rua deve PARAR na passadeira virado para a rua antes de atravessar e passar depois (e eu aconselho que se certifique de que foi visto pelo veículo que se aproxima e até pelo seguinte)
    Mrsrosa55 | 12.02.2017 | 05.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • esto é a liberdade direitos deveres ZERO multa com eles prisão se for caso disso teste de álcool
    AAA | 11.02.2017 | 10.38Hver comentário denunciado
  • Multas para quem atravessa a estrada com auscultadores nos ouvidos.
    Anonimo | 10.02.2017 | 18.00Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • E tu passas demasiadas horas a salmar... nos computadores... para quê a crítica palerma?
    vaitephoder | 10.02.2017 | 14.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Porquê os jovens ? Por causa das tecnologis, passam demasiadas horas nos computadores..
    Inês | 10.02.2017 | 11.58Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE