Dia dos Namorados

Trabalho serve de desculpa à traição

14 | 02 | 2017   18.46H

As horas extra no emprego são a forma preferida pelos traidores para escaparem à celebração do Dia dos Namorados com a cara-metade.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt

Afinal, quem tem prioridade no Dia dos Namorados, data que se assinala hoje? A resposta parece lógica: a cara-metade, pois está claro. Mas não é bem assim. É que, para os traidores, o dia tanto pode ser passado com o amor oficial ou com o outro (ou outra), como revela o inquérito do VictoriaMilan, site de encontros para casados e comprometidos à procura de um caso. Mas para se ‘livrarem’ do encontro com o parceiro, há que pôr a imaginação a trabalhar e encontrar uma desculpa. E a melhor é... o trabalho.

As respostas nacionais revelam que ter de trabalhar horas extras é, de facto, a principal desculpa usada neste dia para dar mais uma facadinha na relação, sendo usada por 44% das mulheres e 39% dos homens. A segunda desculpa mais eficaz, no caso das mulheres, é a compra de um presente secreto (28%) e a terceira, também para elas, é a visita de um membro de família que está doente (14%). Para os homens, a desculpa mais popular é o exercício físico (42% usam-na).

Gastos com presentes a subir

Mas seja com o cara-metade ou com o amante, o dia ter servido para gastar dinheiro. Seja um pequeno gesto romântico ou uma surpresa extravagante, o ‘Mastercard Love Index’, índice anual elaborado pela Mastercard através da análise das transações efetuadas com cartão durante um período de três anos, revela que o gasto sentimental aumentou em 49% desde 2014.

A maioria das compras, essas são de última hora, com um registo impressionante de 47,4 milhões de transações feitas globalmente ao longo da véspera. E preferência recai numa boa refeição, uma vez que as transações em restaurantes subiram 102% desde 2014.

Foto: DR
Trabalho serve de desculpa à traição | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE