Fénix

Sócio-gerente da SPDE diz que o seu interlocutor no FCP era a PortoEstádio

17 | 02 | 2017   18.11H

O sócio-gerente da SPDE, Eduardo Silva, afirmou hoje, durante o julgamento da "Operação Fénix", que o seu interlocutor nos contratos que a empresa celebrou com o Futebol Clube do Porto (FCP) foi o diretor da PortoEstádio, Carlos Carvalho.

O depoimento é favorável à defesa do presidente do FCP, Pinto da Costa, e do antigo administrador da SAD portista, Antero Henrique, como admitiu o advogado dos dois, Gil Moreira dos Santos.

"A realidade que foi transmitida à defesa [pelo depoimento de Eduardo Silva] é que os interlocutores não eram nem Pinto da Costa nem Antero Henrique", disse Gil Moreira dos Santos, aos jornalistas.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE