Actualidade

Espinho exige ao Governo verbas para passagens de nível cativas desde 2014

17 | 02 | 2017   18.15H

O presidente da Câmara Municipal de Espinho exigiu hoje ao Governo que liberte as verbas que vêm sendo retidas desde 2014 para a já acordada construção de passagens de nível junto ao bairro piscatório de Silvalde.

Em causa está a zona onde tem início o túnel ferroviário da Linha do Norte, que, tendo passado a subterrânea em 2008, gerou muros que vêm separando essa zona populacional do resto da cidade e deixou uma única passagem de nível para uso tanto para veículos como peões.

"A [então] REFER obrigou-se a criar aqui duas passagens desniveladas: uma superior, pedonal, e outra rodoviária, subterrânea", recordou em conferência de imprensa o presidente da autarquia, Joaquim Pinto Moreira. "O município aceitou em 2014 que as obras se iniciassem em 2016 para acabarem no início de 2017, (...) mas o Governo agora postergou a obra para 2018, o que é absolutamente inaceitável", acrescentou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE