Transportes

Autoridade dos Transportes não vê "insuficiências substanciais" no serviço do Metro de Lisboa

03 | 03 | 2017   09.00H

A Autoridade dos Transportes detetou "indisponibilidade parcial" na venda de bilhetes do Metro de Lisboa, bem como "desfasamentos entre os tempos medidos" e informação disponível nos cais, mas considera que não há "insuficiências substanciais no atendimento ao cliente".

A "ação inspetiva e de diagnóstico" realizada pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) em três dias de operações do Metro de Lisboa (12, 14 e 18 de dezembro de 2016) constatou "situações de indisponibilidade parcial das máquinas de venda automática de bilhetes em diversas estações".

"Verificaram-se também substanciais desfasamentos entre os tempos medidos/registados 'in loco' pela equipa da ação inspetiva e a informação disponibilizada no 'painel eletrónico de informação'", escreve a Autoridade dos Transportes, num relatório hoje divulgado.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:

1 comentário

  • A Autoridade dos Transportes, não vê "insuficiências substanciais" no serviço do Metro de Lisboa? Não vê, porque provavelmente o responsável deste organismo, com toda a certeza que se deve deslocar para o seu serviço, de pó-pó, (quero dizer de cú tremido). Ande um dia no Metropolitano de Lisboa e veja com os seus próprios olhos a boa trampa do (mau) serviço que é prestado aos pagantes antecipados dos títulos de transportes. Isto há com cada informação que parece que estão a falar para analfabetos, aliás à boa maneira dos serviços oficiais, para o zé-tuga. Realmente, só neste País que mais parece um País do Terceiro Mundo.
    MÁRIO DA SILVA JESUS | 03.03.2017 | 19.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE