Inovação

Uma seringa mais amiga do doente

05 | 03 | 2017   13.09H

Consórcio nacional está a desenvolver a DUO, uma nova seringa que promete ser mais económica para os hospitais e capaz de aumentar o bem-estar dos doentes.

Carla Marina Mendes | cmendes@destak.pt

Uma seringa diferente. Ou melhor, uma seringa revolucionária. É este o projeto de um consórcio nacional, que está a trabalhar numa seringa que se propõe melhorar a forma de administração de medicamentos através das veias, aumentando o bem-estar dos pacientes e reduzindo os erros.

Liderado pela empresa Muroplás - Indústria de Plásticos, o consórcio teve por base a ideia de um grupo de estudantes e professores da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra que, juntamente com o Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros, se uniram para dar corpo à seringa DUO, com um apoio de cerca de meio milhão de euros de fundos europeus.

Este novo dispositivo médico «vai permitir o carregamento e a administração endovenosa sequencial de dois fluidos diferentes – fármaco e solução para limpeza do cateter – sem que haja necessidade de troca de seringas», revela o consórcio em comunicado, onde explica também algumas das vantagens para a saúde pública: «redução do risco de infeção através da diminuição do número de manipulações, o aumento do conforto e bem-estar dos pacientes (sujeitos a menor número de procedimentos de injeção) e a redução da possibilidade de erro humano na administração de agentes terapêuticos».

Mas as vantagens não se ficam por aqui. A estas juntam-se outras, de ordem económica para as instituições de saúde, resultado de uma redução do número de seringas usadas e do menor tempo disponibilizado pelos profissionais para fazer a administração, «com a consequente minimização dos custos associados ao tratamento dos doentes, além da redução do volume de resíduos hospitalares».

Falta ainda avaliar o desempenho da DUO, que será feito através de ensaios «de usabilidade e simulação em laboratórios especializados, seguindo-se um período para validação da respetiva segurança e eficácia».

Foto: DR
Uma seringa mais amiga do doente | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE