Fim das obras

Zona ribeirinha mais próxima dos lisboetas

16 | 03 | 2017   10.35H
Depois de 16 meses de obras orçadas em três milhões de euros, Cais do Sodré e Corpo Santo surgem com uma energia renovada, mais espaços verdes, mudanças no estacionamento e nos transportes públicos e mais espaço para os peões.
Patrícia Susano Ferreira | pferreira@destak.pt
Para assinalar a data, o Largo do Corpo Santo terá, este sábado, a partir das 14h, várias bancas de artesanato; e o Cais do Sodré conta com espetáculos de DJ residentes nos bares da zona e concertos de Dead Combo e B Fachada numa homenagem ao cantor Zeca Afonso, a partir das 17h. As obras de requalificação do Cais do Sodré e de Corpo Santo enquadram-se num projeto mais amplo de revitalização da zona ribeirinha da capital que dá sequência aos trabalhos na praça do Comércio e Ribeira das Naus e que irá permitir, após a conclusão do Campo das Cebolas, que os lisboetas possam usufruir de três espaços integrados e mais funcionais. Passeios mais largos, espaços mais verdes e com áreas de lazer e trânsito mais ordenado serão alguns dos benefícios do programa. A par disso, há novidades nos transportes que já podem regressar à zona, nomeadamente o elétrico nº 24. Recorde-se que a circulação das carreiras 714 e 774, via ruas de São Paulo e da Boavista, também já regressaram à zona do Corpo Santo.
Saiba mais sobre:
Foto: Pedro Catarino
Zona ribeirinha mais próxima dos lisboetas | © Pedro Catarino

2 comentários

  • Obras da treta para turista e ricalhaço ver! O excesso de carros em Lisboa não ficou resolvido, porque qualquer pessoa com €2.000 compra um carro, e depois, só tem de pagar €100 por ano de seguro, e €15 de IUC por ano.
    anónimo | 17.03.2017 | 11.09Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Vou estar por ai,sair da rotina,tambem preciso.
    Anonimo | 17.03.2017 | 11.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE