Cardiologia

Passeio de automóveis clássicos alerta para cuidarmos da nossa “máquina”

19 | 04 | 2017   12.28H

Cerca de meia centena de automóveis clássicos decorados com uma mensagem de alerta para a prevenção das doenças cardiovasculares, vão passear junto à zona ribeirinha da capital, durante a manhã deste sábado (22 de abril).

A iniciativa, promovida pela Fundação Portuguesa de Cardiologia e o Automóvel Club de Portugal (ACP), alertará os portugueses para cuidarem da sua “máquina”, através de uma analogia entre o coração e o automóvel.

O passeio partirá do Museu da Carris, em Alcântara, por volta das 9h30 e terminará no Parque das Nações, às 12h30, onde os veículos ficarão expostos no Salão Motorclássico, a decorrer na Feira Internacional de Lisboa (FIL).

No stand do ACP que estará exposto na FIL, decorrerão algumas atividades de sensibilização para o tema, nomeadamente a realização de rastreios aos fatores de risco cardiovasculares numa ambulância clássica: medição da tensão arterial, glicémia, perímetro abdominal e índice de massa corporal.

“Cuide da sua máquina” foi o mote da campanha que a FPC implementou em 2016, para destacar sintomas que habitualmente não se associam a problemas do coração e que são os primeiros sinais de alerta para a insuficiência cardíaca (IC).

Manuel Carrageta, presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia lança a questão: “Qual a máquina mais importante das nossas vidas? Será que cuidamos tão bem do nosso coração como cuidamos do nosso automóvel? É esta a reflexão que queremos promover num evento, que visa incentivar a população a vigiar regularmente a sua saúde cardiovascular e despistar sintomas como dificuldade em respirar; membros inferiores inchados devido à acumulação de líquidos; fadiga intensa; tosse ou pieira; náuseas e aumento de peso.”

As doenças cardiovasculares mantêm-se como a principal causa de morte em Portugal. A insuficiência cardíaca (ICA) é uma das principais patologias e afeta 400 mil portugueses. Estima-se que 1 em cada 5 pessoas vai desenvolver insuficiência cardíaca ao longo da sua vida. Na maioria dos casos, esta doença ocorre porque o músculo cardíaco responsável pela ação de bombear o sangue enfraquece ao longo do tempo ou torna-se demasiado rígido.

1 comentário

  • O ACP está a promover a poluição!? Essas caranguejolas não deveriam andar nas estradas, quanto mais na zona ribeirinha?! Então carros de 1996 estão proibidos de entrar em lisboa e esses dinossauros já podem? É um passeio de vaidades e o ACP a fomentar essa pouca vergonha!? Foi por isso que entreguei o meu cartão de sócio quando vi na revista os condes e barões a terem direito a uma reportagem pois foram de lisboa para a quinta doLago a gastarem 15l/100km ou mais naqueles mastodontes que só poderiam estar num lugar: no museu!
    mferrao | 19.07.2017 | 03.49Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE