Actualidade

Queixa contra comunicação social pública angolana segue para o Tribunal Supremo

19 | 05 | 2017   16.43H

O grupo de cidadãos angolanos que há um mês interpôs uma ação popular junto do Tribunal de Luanda, acusando a comunicação social pública de ser parcial, anunciou hoje que vai avançar com uma queixa no Tribunal Supremo.

A ação popular, que desde a semana passada inclui uma providência cautelar, continua por tramitar no Tribunal de Luanda e denuncia o que os autores classificam como "favorecimento" dos órgãos estatais de comunicação ao Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder em Angola, "em detrimento dos outros partidos".

"Lamentamos mais uma vez que os tribunais não tenham a capacidade de administrar a Justiça em Angola", afirmou Albertina Navemba, uma das integrantes deste grupo de cidadãos angolanos, queixando-se da igualmente da falta de resposta à providência cautelar, "que tem um caráter de urgência, nos termos da lei".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE