PUBLICIDADE
Actualidade

Procuradora-geral da Venezuela diz que vai "até onde a lei permitir"

21 | 06 | 2017   04.42H

A procuradora-geral da Venezuela disse que vai "até onde a lei permitir" face à possibilidade de ser julgada pelo Supremo, e alertou que poderá estar a fechar-se "a última porta da democracia" que é o Ministério Público.

"Vou até onde me permite a Constituição e a lei, e vou avançar até onde a legalidade me permita, não posso fazer outra coisa que não esteja estabelecida nas leis", disse Luísa Ortega Díaz numa entrevista à emissora privada Unión Radio, garantindo que está preparada "para tudo".

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) admitiu na terça-feira um pedido para iniciar um julgamento contra a procuradora-geral da Venezuela, Luísa Ortega Díaz, "pela alegada comissão de faltas graves no exercício do cargo".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE