Tancos/Armas

CEMGFA afirma que furto foi "soco no estômago" mas instituição levantou a cabeça

11 | 07 | 2017   20.07H

O chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) afirmou hoje que o roubo em Tancos "representou um soco no estômago", mas adiantou que o material militar furtado está avaliado em apenas 34 mil euros.

Artur Pina Monteiro falava em São Bento no final de uma reunião com o primeiro-ministro, António Costa, na qual estiveram também presentes os chefes dos três ramos das Forças Armadas e o ministro da Defesa, Azeredo Lopes.

Para o CEMGFA, que falou antes do primeiro-ministro, o roubo de material militar em Tancos constituiu "um soco no estômago" para as Forças Armadas, mas salientou que a seguir a instituição militar "levantou a cabeça".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

3 comentários

  • apenas 34 mil euros? Bahhh apenas uns trocos!
    Anónimo | 11.07.2017 | 23.07Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Acabem com metade dos quarteis neste País, não se entende para que se querem tantos.
    Alvaro | 11.07.2017 | 22.15Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Quantos inventários foram feitos nem sabem o material que há por isso dizem que o material esta obsoleto
    Ze povinho | 11.07.2017 | 20.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE