Actualidade

Presidente veta diploma que impedia Câmara de Lisboa de concessionar Carris no futuro

09 | 08 | 2017   13.07H

O Presidente da República vetou hoje o diploma que introduzia alterações ao decreto sobre a transferência da Carris para a Câmara de Lisboa, considerando abusivo que se proíba qualquer concessão futura da empresa.

"O presente decreto impõe ao Governo e às autarquias locais um regime que proíbe qualquer concessão da Carris mesmo que tal possa vir a corresponder um dia à vontade da autarquia local", lê-se numa nota divulgada no 'site' da Presidência da República sobre a decisão do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, de devolver à Assembleia da República sem promulgação a primeira alteração ao diploma que passou a gestão da Carris para a Câmara de Lisboa.

Na nota, Marcelo Rebelo de Sousa considera que "vedar taxativamente" uma concessão futura "representa uma politicamente excessiva intervenção da Assembleia da República num espaço de decisão concreta da Administração Pública - em particular do poder local, condicionando, de forma drástica, a futura opção da própria Autarquia Local".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

3 comentários

  • Ó ZÉ DA BURRA.....podes dormir descansado.....e a direita bem pode esperar sentada.......!!!!!!!
    AVECULA | 12.08.2017 | 13.56Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Correção: Aí está a mão da Direita de forma subtil em ação, agora basta que um dia a CML seja ganha pela direita e logo se fará uma concessão blindada que não mais poderá recuar. Então um PR de direita qualquer não irá colocar qualquer objeção, aliás como já aconteceu com as PPs. e outros exemplos... Nota: eu não considero o PS atual um partido de esAí está a mão da Direita de forma subtil em ação, agora basta que um dia a CML seja ganha pela direita e logo se fará uma concepção blindada que não mais poderá fechar. Então um Pouco PR de direita qualquer não irá colocar qualquer objeção, aliás como já aconteceu com as PPs e outros exemplos... Boa Nota: não considero o PS atual um partido de esquerda. E se agora tem estado mais à esquerda isso deve-se mais à necessidade do apoio da esquerda para se manter no poder. É que PSD-CDS foram tão extremistas que fez com que PCP e BE tivessem como primeira opção afastá-los do governo
    Zé da Burra o Alentejano | 09.08.2017 | 13.39Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Aí está a mão da Direita de forma subtil em ação, agora basta que um dia a CML seja ganha pela direita e logo se fará uma concepção blindada que não mais poderá fechar. Então um Pouco PR de direita qualquer não irá colocar qualquer objeção, aliás como já aconteceu com as PPs e outros exemplos...
    Zé de Burra o Alentejano | 09.08.2017 | 13.23Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE