Actualidade

Mais de 700 mortos em conflito com extremistas do Estado Islâmico no sul das Filipinas

14 | 08 | 2017   07.51H

Pelo menos 735 pessoas morreram no sul das Filipinas após quase três meses de combates em Marawi, onde as Forças Armadas tentam reduzir a presença dos extremistas, foi hoje anunciado.

Os mortos em Marawi incluem 562 rebeldes, 128 soldados e 45 civis, disse o porta-voz do exército, Restituto Padilla, numa conferência de imprensa, onde apresentou o último balanço das autoridades.

O porta¬-voz assegurou que os extremistas, liderados pelo movimento Maute, que está ligado ao grupo extremista Estado Islâmico, apenas contam com 40 efetivos, depois de terem perdido a maioria dos guerrilheiros em combates contra as tropas estatais.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE