Mundial 2018

Viagem à Rússia em 1ª classe

10 | 10 | 2017   23.13H
Nove vitórias consecutivas, a última das quais frente à até ontem invicta Suíça, garantem apuramento direto para o Mundial. E só duas seleções fizeram melhor.
João Moniz | jmoniz@destak.pt

Não havia margem de manobra frente a um adversário competitivo e, definitivamente, parece ser nestas circunstâncias que a Seleção Nacional de Fernando Santos melhor se exibe.

Com uma vitória sem margem de discussão, Portugal garantiu o apuramento direto para o Mundial 2018, que se vai disputar na Rússia. Uma fase final onde está garantido que a equipa das quinas será cabeça de série entre as 32 seleções presentes.

Depois do tropeção na primeira jornada, frente ao adversário que reencontrou ontem, Portugal mostrou fibra nos restantes nove jogos da qualificação, conseguindo 27 pontos - só Alemanha (30) e Espanha (28) fizeram melhor.

A mesma atitude positiva foi ontem vista desde o apito inicial. Com João Mário e Bernardo Silva a reforçarem o jogo interior, sob a batuta de João Moutinho e a leitura tática de William Carvalho, Portugal pegou no jogo.

Só que alguma precipitação no último passe e pouca presença na área impediram que a Seleção Nacional materializasse a sua superioridade e, paulatinamente, a Suíça foi equilibrando a partida, chegando mesmo a ter períodos em que esteve melhor. Ainda assim, Rui Patrício teve uma noite bem mais descansada do que esperaria à partida.

Já do outro lado, Sommer evitou que Bernardo Silva inaugurasse o marcador aos 32’, mas aos 42’ foi surpreendido pelo cruzamento tenso de Eliseu e, pressionado por João Mário, desviou a bola contra Djourou, que a introduziu na própria baliza. Um lance onde, após vários cruzamentos infrutíferos, sobretudo por Cédric, Portugal colocou três jogadores na área e colheu os frutos dessa aposta.

A Suíça esboçou uma reação, mas Portugal nunca perdeu o controlo das operações e chegou ao 2-0 numa jogada magistral entre João Moutinho e Bernardo Silva, que assistiu André. A partir daí, o 3-0 esteve sempre mais perto do que o 2-1.

Foto: António Cotrim/Lusa
Viagem à Rússia em 1ª classe | © António Cotrim/Lusa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE