OE2018

Trabalhadores do privado voltam a poder optar por subsídios em duodécimos

11 | 10 | 2017   21.27H

O pagamento em duodécimos de metade dos subsídios de férias e de Natal no setor privado volta a ser opcional em 2018, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado a que a Lusa teve hoje acesso.

De acordo com o documento, durante o próximo ano, 50% do subsídio de Natal no setor privado deve ser pago até 15 de dezembro e os restantes 50% em duodécimos ao longo do ano.

Quanto ao subsídio de férias, metade deve ser paga antes do início do período de férias e a outra metade em duodécimos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

6 comentários

  • Onde vai bater a crise? No zé povinho.
    Os políticos sempre em primeiro | 14.10.2017 | 16.31Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • PRIVADOS ESCRAVOS.DESTA SOCIEDADE DA GERINGONÇA.AINDA. ANDE TIRAR A PEL ABRAM OS OLHOS
    O ze poo | 13.10.2017 | 18.56Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • SÉ O ESTÁDIO NÃO PENALIZAR AS EMPRESAS PRIVADAS JA PODERIM PAGAR TUDO SEM SER EM DUODÉCIMO E COM O ANDAMENTO DA CARRUAGEM TEM TENDÊNCIA DE ACABAR E PASSAR TUDO PARA O PÚBLICO
    O ze povinho | 12.10.2017 | 11.50Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • 'voltam a poder optar'... ou... são 'obrigados' a 'aceitar' a opção (do governo) imposta (pelo governo)? E, se os trabalhadores não aceitam ou não querem os subsídios em duodécimos... portanto não optam por essa opção, 'voltam a poder optar' por qual outra opção? Dá ideia que não há outra hipótese... ou há?
    Anónimo | 11.10.2017 | 23.01Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Portugal já lá vai vinte anos.
    Cliente | 11.10.2017 | 22.37Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Alemanha resolveu a crise em dois anos,
    Cliente | 11.10.2017 | 22.35Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE