Operação Marquês

Ricardo Salgado foi uma "boia de salvação" para a investigação - defesa

12 | 10 | 2017   14.36H

(CORREÇÃO) Lisboa, 12 out (Lusa) - A defesa de Ricardo Salgado alegou hoje que o ex-banqueiro surgiu na Operação Marquês, a partir de "notícias plantadas", numa tentativa de o envolver num caso a que é "absolutamente alheio" e como "bóia de salvação" da investigação.

"Ricardo Salgado foi uma espécie de `boia de salvação´ para um processo que se estava a afogar nas suas múltiplas teses contraditórias e ainda para outras pessoas. Aliás, no único interrogatório que lhe foi feito, não lhe foram apresentados factos e provas, mas suposições e presunções sem qualquer suporte", considerou o advogado Francisco Proença de Carvalho, que leu um comunicado em conferência de imprensa, sem direito a perguntas dos jornalistas.

Francisco Proença de Carvalho justificou que não ia responder a perguntas dos jornalistas por razões deontológicas ligadas à limitação imposta pelo Estatuto dos advogados e com o argumento de que "os factos e o direito só podem ser discutidos nos tribunais".(no terceiro parágrafo, onde se lê que "Francisco Proença de Carvalho justificou que ia responder a perguntas dos jornalistas", deve ler-se que não ia responder a perguntas)

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE