OE2018

Criado grupo de trabalho no âmbito da ação da Força Aérea no combate aos fogos

07 | 11 | 2017   20.19H

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse hoje que foi criado um grupo de trabalho para estabelecer o processo de transição e o novo modelo de intervenção da Força Aérea no combate aos incêndios florestais.

No âmbito da discussão na especialidade do Orçamento do Estado para 2018 e respondendo ao PSD, Eduardo Cabrita avançou que os ministérios da Administração Interna e da Defesa Nacional estão a trabalhar, tendo sido constituído um grupo de trabalho que vai estabelecer o processo de transição para garantir "uma plena operacionalidade, enquanto couber à ANPC [Autoridade Nacional de Proteção Civil] a operação e direção dos meios aéreos, e o modelo de intervenção da Força Aérea.

O ministro não especificou a duração do grupo de trabalhos, referindo apenas que tem "um prazo de ação concretamente definido".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

4 comentários

  • Os governantes sabem bem o que fazem! Até nomeiam para a ANPC um velho reformado, como se não houvesse ativos com competências. Uma vergonha.
    Alvaro | 08.11.2017 | 19.06Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • OS AMIGOS ESTÃO SEMPRE PARA AS CURVAS. A amizade também abarca a incompetência. Finalmente,só agora é que a força aérea vai ser incumbida de apagar fogos.Com contratos astronómicos o estado pagava e repagava , mas o desenbolso é sempre dos contribuintes.Os governantes em quem os portugueses votam não conseguem ver as burridades que cometem ?
    Política viciada | 08.11.2017 | 13.24Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pois, pois... Mais umas promoções a generais... e outras que tais! Eh Eh Isto demonstra que os ministérios da Administração Interna e da Defesa Nacional têm ministros, secretários, acessores e acessores dos acessores, mas não são um grupo de trabalho! Tão a ver a diferença, ou não? Agora é que estão a ver que faz falta alguém para trabalhar.
    Anónimo | 07.11.2017 | 20.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Mais umas promoções a generais.
    Alvaro | 07.11.2017 | 20.23Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE