Celebridades

Manuel Maria Carrilho depõe em tribunal

04 | 12 | 2017   23.13H
Ex-ministro faz últimos depoimentos antes da leitura da sentença do processo que o opõe a Bárbara Guimarães.
Destak | destak@destak.pt

Manuel Maria Carrilho foi ontem ouvido na última audiência antes da leitura da sentença do processo em que é acusado de violência doméstica por parte da ex-mulher, Bárbara Guimarães, e o ex-ministro da Cultura fez questão de recordar vários momentos em que alega ter visto a apresentadora alcoolizada.

«Eu sou a vítima e ela a agressora. Isto é uma bomba atómica provada pelo silêncio de Bárbara. Ela montou este esquema há quatro anos [altura em que se separaram] e deitou a mão a tudo. Mas eu não desisto e estou cá até ao fim, veremos no que dá», disse perante a juíza do processo, Joana Férrer.

Carrilho reiterou a sua inocência durante todo o depoimento, que durou mais de uma hora, afirmando nunca ter agredido a sua ex-companheira, pedindo, assim, a sua absolvição.

Manuel Maria Carrilho assumiu ainda ter errado: «No início do processo [outubro de 2013] sei que não devia ter dito certas coisas. Estava desorientado, mas como reagir de uma forma racional?», defendeu-se.

De salientar que nas alegações finais do processo, o Ministério Público pediu três anos e quatro meses de pena suspensa para Carrilho. Já Pedro Reis, advogado de Bárbara, pediu três anos e dez meses de prisão efectiva.

A leitura da sentença é conhecida no dia 15.

Foto: © Mariline Alves
Manuel Maria Carrilho depõe em tribunal | © © Mariline Alves
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE