Jerusalém

Netanyahu convencido que UE vai seguir a decisão de Trump

11 | 12 | 2017   14.32H

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que o reconhecimento pelos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel "torna possível a paz" e disse estar convencido que a União Europeia (UE) acabará por adotar a mesma posição.

A decisão do Presidente norte-americano Donald Trump, denunciada pela comunidade internacional, "não impede a paz, torna a paz possível porque reconhecer a realidade é a substância da paz", assinalou o chefe do governo israelita em conferência de imprensa conjunta em Bruxelas com a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

"Penso que todos os Estados europeus, ou a maioria, vão deslocar as suas embaixadas para Jerusalém, reconhecerão Jerusalém como capital de Israel e vão envolver-se de forma positiva connosco pela segurança, a prosperidade e a paz", disse, antes de um encontro com os chefes da diplomacia dos 28 Estados-membros da UE, a primeira iniciativa do género para um primeiro-ministro israelita em 22 anos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE