Campeonato nacional

Clássicos complicam acerto de calendário

16 | 01 | 2018   23.46H
Liga de Clubes agendou 2ª parte do Estoril-FC Porto para 21 de fevereiro, data que não respeita os regulamentos. Jogos entre dragões e leões dificultam solução.

Está instalada a confusão nos bastidores do futebol português por causa do agendamento da 2ª parte do jogo em que o Estoril vencia o FC Porto (1-0) ao intervalo e que teve de ser interrompido após serem detetadas fissuras numa bancada. A Liga de Clubes marcou os últimos 45 minutos para 21 de fevereiro, às 18h, mas este caso ainda vai dar que falar.

Em comunicado oficial, explica-se que «a decisão da data foi tomada pela Liga Portugal, tendo em conta todas as condicionantes de calendário», mas nunca é referido o acordo dos clubes, como é habitual nestas situações. As dúvidas adensam-se depois do FC Porto, em comunicado, ter garantido que «tomará todas as medidas que os regulamentos em vigor permitem, com o objetivo de salvaguardar todos os seus interesses desportivos, bem como dos seus sócios e adeptos».

Certo é que a data definida pela Liga não respeita os regulamentos, uma vez que ultrapassa o limite de quatro semanas, como salientou ontem o diretor de comunicação do Sporting, que critica o «oportunismo desportivo» dos portistas – não quiseram jogar ontem, apresentando a falta de segurança do recinto para os seus simpatizantes como argumento – porque enfrentam o Tondela na sexta-feira. Além disso, foi preciso pedir uma autorização especial à UEFA, pois a 21 de fevereiro há Liga dos Campeões.

A data que, em termos teóricos, faria mais sentido para completar o jogo é 7 de fevereiro, dia em que Sporting e FC Porto, confirmou ontem a FPF, vão disputar a 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal. Essa partida passaria, então, para 28 de fevereiro (quando jogam Aves e Caldas). Só que o FC Porto não terá abdicado do direito de antecipar o clássico com o Sporting, da 25ª jornada, para 2 de março, uma sexta-feira, em virtude do jogo da Champions que disputa na terça-feira seguinte.

Ou seja, o jogo da Taça de Portugal teria de ser na terça-feira, dia 27 de fevereiro, para se cumprirem as 72 horas mínimas de descanso entre jogos. Só que a eventualidade de ter dois clássicos tão próximos não terá agradado a nenhuma das partes envolvidas: FC Porto, Sporting e FPF.

Foto: © Pedro Catarino
Clássicos complicam acerto de calendário | © © Pedro Catarino
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE