Protocolo

Quando as 4 patas ajudam a viajar

08 | 02 | 2018   23.06H
A easyJet tem agora uma parceria com uma empresa de pet sitting, que promete tornar as viagens mais fáceis e acessíveis para quem tem animais de estimação.

Há pouco mais de um ano, o Destak dava-lhe a conhecer a TrustedHousesitters, aquela que se anuncia como a maior empresa de pet sitting do mundo. Na génese, esta é mais uma plataforma de alojamento, só que o pagamento da estadia não é feito em dinheiro. O custo que tem pela guarida é tomar conta do animal de estimação do dono da casa.

Este conceito tem ganho adeptos por todo o Mundo e assenta em duas ideias-chave: a de que o seu cão, gato, pássaro ou roedor, só para dar alguns exemplos, fica melhor em casa, no seu ambiente, do que num local estranho; e de que em vez de pedir a um familiar ou a um vizinho para dar um olho ao seu ‘bicho’ é mais cómodo contar com alguém que já está em casa.

Para garantir a segurança e a credibilidade de quem vai colocar da porta para dentro, a TrustedHousesitters, como o próprio nome indica, assegura a idoneidade de todos os membros através de uma confirmação da identidade e dos antecedentes criminais. Além de que pode consultar o perfil da pessoa no site da empresa.

Em Lisboa, de acordo com a última verificação feita pelo Destak, estão registados 23 pet sitters locais e no Porto 5. Contudo, em todo o Mundo há mais de 14 000 pessoas interessadas em vir para uma destas cidades e tomar conta do seu cão.

E não se esqueça que pode fazer o contrário, ou seja, viajar e ficar de graça em casa de alguém, desde que tome conta do animal que lá vive – é essencial ter uma agenda flexível. A easyJet fornece agora este serviço, que tem uma taxa de adesão de 89 euros, gratuitamente aos seus clientes

Foto: DR
Quando as 4 patas ajudam a viajar | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE