Óbito/Hestnes Ferreira

PR lamenta morte e destaca dualidade da sua obra

13 | 02 | 2018   15.31H

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou hoje a morte do arquiteto Raúl Hestnes Ferreira, lembrando a sua obra, na qual "convivem a monumentalidade e a intimidade, o classicismo e a modernidade".

"Conhecendo bem o Norte da Europa e os Estados Unidos, a sensibilidade nórdica e a americana deixaram marcas na sua arquitetura (nomeadamente a lição de Alvar Aalto e a de Louis Kanh). No entanto, nunca menorizou uma profunda sensibilidade meridional, atenta à cultura popular portuguesa e ao Sul. Na sua obra convivem a monumentalidade e a intimidade, o classicismo e a modernidade, visíveis em universidades, edifícios de habitação social, residências privadas", lê-se na nota publicada na página da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa lamentou a morte do arquiteto e manifestou o seu pesar à família de Hestnes Ferreira, lembrando ainda o "ambiente culto, politizado, resistente" em que viveu.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE