Actualidade

Condições ambientais melhoraram em Souselas 10 anos depois da coincineração de resíduos

21 | 02 | 2018   05.00H

Dez anos após o início da coincineração na cimenteira de Souselas, em Coimbra, os protagonistas da luta contra a queima de resíduos industriais perigosos e os responsáveis fabris coincidem na opinião sobre as melhorias ambientais registadas.

Em fevereiro de 2008, a cimenteira da Cimpor, localizada em Souselas, cerca de cinco quilómetros a norte de Coimbra, iniciou o processo de queima de resíduos industriais perigosos, com base numa legislação criada dez anos antes pelo governo socialista de António Guterres, dando início a uma contestação popular que nos dias de hoje desapareceu, mas cuja luta se mantém em tribunal.

"Este processo foi, no meu entendimento, um processo cheio de sucesso, para quem estava contra a coincineração, porque a coincineração que temos agora é uma fração pequenina daquilo que se pretendia na altura coincinerar", disse à agência Lusa João Gabriel Silva, reitor da Universidade de Coimbra e antigo dirigente da Quercus.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE