Tribunal de Famalicão

Provado que aluno morreu durante praxe

19 | 06 | 2009   19.15H

A posição foi expressa pelo juiz José Manuel Flores, responsável pelo processo cível, ao dar a conhecer a resposta a 51 quesitos.

O relatório da autópsia refere que o estudante Diogo Macedo sofreu “fractura da 1ª vértebra cervical, arco posterior, com hematoma extenso no cerebelo direito”, podendo ter sido provocada pela agressão sofrida no interior do edifício da universidade.

O advogado da universidade já disse à Lusa que vai responder às conclusões do juiz do processo, das quais discorda.

“Nada do que está dado como provado nos quesitos resulta do processo”, referiu o causídico António Viana Dias.

O advogado de defesa da Lusíada e João Nabais, representante legal da mãe de Diogo Macedo, têm agora 30 dias para contestar os quesitos.

“É claro que vamos pedir para repor a verdade”, frisou ainda António Viana Dias.

Neste processo, o Tribunal Cível de Famalicão pretende apurar se houve ou não responsabilidade da Universidade Lusíada na morte de um aluno, alegadamente ocorrida durante uma praxe da Tuna Académica.

A mãe de Diogo Macedo, o aluno da Lusíada morto em 2001, seis dias depois da alegada agressão, pede 210 mil euros de indemnização à Minerva, a fundação que detém a Lusíada.

A morte deste aluno, com 21 anos à data dos factos e a frequentar então o 4º ano do curso de Arquitectura, não deu lugar a qualquer processo-crime.

O caso ainda foi investigado pelo Ministério Público de Famalicão, que acabou por o arquivar em 2004, alegando falta de provas.

A sentença do processo cível deverá comunicada às partes ainda antes das férias judiciais.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

5 comentários

  • Isto não é apenas consequência de mentes retorcidas. A praxe cria o palco para que estas coisas aconteçam. Tem de se acabar com isto! A morte neste contexto é demasiado séria. E as direcções das faculdades têm responsabilidades nisso.
    http://blogdomata.blogspot.com/
    Serralves | 23.06.2009 | 14.30Hver comentário denunciado
  • Este gajo deve ter cá uma boca a cheirar ao mijo,pior que um daqueles penicos que se usavam antigamente!
    Hitler | 20.06.2009 | 09.18Hver comentário denunciado
  • AS PRAXES SERVEM PARA ENGATAR GAJAS,EU FALO POR EXPERIENCIA PROPRIA EHEH,QUANTAS GAJAS NÃO COMI A PRAXAR CALOIRAS,POR ISSO QUE NUNCA MAIS ACABO O CURSO,JÁ ANDO NISSO HÁ 12 ANOS!!!
    ESTUDANTE DIREITO - COIMBRA | 19.06.2009 | 20.26Hver comentário denunciado
  • PORTUGAL É BOM NESTAS MERDAS! SE CALHAR ATÉ SOMOS OS CAMPIÕES!
    Quem nos governa ,tem todo o interesse em manter estas tradições,tradições selvagens,porque este povo o que tem de bom ,é ser o melhor selvagem! Vejam com as câmaras do pais,estão constantemente a gastar dinheiro com festas MEDIEVAIS,onde se estimula ao atraso,à miséria,etc..Tudo isto é estudado e o povo português,estupido e com laivos de selvagem,sente-se feliz em participar nestes tristes espectáculos e os figurões chulos e xicos espertos a rirem-se desta cambada de parvalhões! É o melhor retrato do que é o povo português.
    hitler | 19.06.2009 | 20.18Hver comentário denunciado
  • PRAXES É COM OS PORTUGUESES,ISSO PROVA PORQUE PORTUGAL É TÃO ATRASADO,EM OUTROS PAISES NÃO EXISTEM PRAXES.AQUI NO CANADA NÃO EXISTEM PRAXES PORQUE CANADA É PAÍS MUITO DESENVOLVIDO
    Carlos Paiva - TORONTO | 19.06.2009 | 19.38Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE