Entrevista a Linda Martini

Senhoras e senhores, “Linda Martini”!

11 | 03 | 2018   23.18H
Ao quinto e homónimo álbum, os Linda Martini provam aquilo que já toda a gente sabe: o quarteto lisboeta é um dos nomes chave da realeza do rock português atual.
Destak | destak@destak.pt

Amares, Arrábida e Setúbal: como foi gravar um disco através de várias residências artísticas. Era um objetivo, ou foi algo que aconteceu naturalmente?

[André Henriques]: Isso foi fruto da forma como as nossas vidas se foram desenrolando. Com o crescimento a nível pessoal e familiar de cada um, acabamos por ter cada vez menos tempo no nosso dia a dia para nos dedicarmos à banda. Acabámos por pensar que faria sentido ir para fora, sair de casa durante um curto espaço de tempo, tipo uma semana, e experimentar algo mais intenso. A primeira residência foi logo em 2016 em Amares, e depois, já em 2017, estivemos na Arrábida, onde pegámos nalgumas pontas soltas que tínhamos feito e ainda acrescentámos mais alguma coisa daquilo que viria a ser o disco. Quando chegámos ao momento de gravar, achámos que também fazia sentido gravar fora de casa: fomos para Barcelona.

Essa convivência intensa entre os elementos da banda e eventuais tensões que foram surgindo… ajuda no processo criativo?

[Pedro Geraldes] Com um formato mais intenso mergulhamos mais profundamente naquilo que estamos a fazer. Deu-nos espaço para experimentar outras coisas, insistir em determinados caminhos… há um foco maior. As eventuais tensões acabam por funcionar como combustível.

Este disco dá a sensação que vocês regressaram a um som mais abrasivo, que se calhar nos transporta para os tempos iniciais da banda? Concordam?

[Hélio Morais] Eu não concordo nada. Mas sabes uma coisa que me agrada bastante em qualquer forma de arte é que toca nas pessoas de forma diferente. Ainda assim, eu e qualquer um de nós está demasiado ligado àquilo que já fizemos e conhecemos demasiado a fonte para conseguir perceber diferenças.

Tem-se falado muito da capa do disco: é a verdadeira Linda Martini?

[André Henriques] É. A Linda Martini é uma rapariga italiana que esteve a fazer Erasmus em Lisboa e que o Pedro conheceu. Ele reencontrou-a há uns anos num casamento de um amigo em comum em Itália e tirou a foto da capa.

Foto: © Ângelo Lourenço
Senhoras e senhores, “Linda Martini”! | © © Ângelo Lourenço
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE