Actualidade

Amnistia Internacional acusa a Birmânia de incendiar aldeias rohingyas

12 | 03 | 2018   00.01H

A Amnistia Internacional acusa as forças da Birmânia (Myanmar) de estarem a arrasar a região de Rakhine, incendiando vilas e aldeias habitadas pelas comunidades rohingya, forçando-as a fugirem para escaparem da limpeza étnica.

Num relatório intitulado "Myanmar: Militares ganham terreno à medida que as forças de segurança criam bases nas aldeias Rohingya incendiadas", a organização de direitos humanos documenta através de testemunhos e imagens de satélite a intensificação da militarização do estado de Rakhine.

"O que estamos a assistir no estado de Rakhine é uma conquista de terra pelos militares numa escala dramática. Novas bases estão a ser construídas para abrigar as mesmas forças de segurança que cometeram crimes contra a humanidade contra os rohingya", criticou Tirana Hassan, diretora de Resposta a Crises da Amnistia Internacional.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE