Actualidade

PM de Israel diz que chegada maciça de africanos é ameaça "pior" que 'jihadismo'

20 | 03 | 2018   17.30H

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que a barreira eletrónica na fronteira com o Egito salvou Israel de ataques 'jihadistas' e sobretudo da chegada maciça de migrantes africanos, uma ameaça "pior".

"Sem esta barreira, seríamos confrontados com graves ataques de terroristas do Sinai e, pior, com uma chegada maciça de imigrantes africanos ilegais", disse Netanyahu numa conferência sobre o desenvolvimento do sul de Israel.

Segundo dados do Ministério do Interior israelita, 42.000 migrantes africanos vivem em Israel, especialmente sudaneses e eritreus.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE