Tancos/Armas

"Quem, quando e como" só no fim da investigação criminal - relatório

21 | 03 | 2018   22.37H

O relatório enviado hoje pelo Ministério da Defesa ao parlamento remete para a investigação criminal a "resposta cabal" ao "quem, quando, porquê e como" foi perpetrado o furto de material militar de Tancos.

Na introdução do relatório, intitulado "Tancos 2017: Factos e documentos", o Ministério da Defesa admite como "evidentemente legítima" a pergunta de "quem, quando, porquê e como perpetrou o furto de material de guerra nos Paióis Nacionais de Tancos".

Contudo, recomenda que se deverá aguardar "serenamente, para resposta cabal, pelo termo das investigações (que, à data da divulgação deste dossier, ainda decorrem), orientadas por quem de direito, o Ministério Público".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE