Entrevista

«Disseram-me que tinha sorte em estar vivo»

05 | 04 | 2018   23.22H
‘Wattie’ Buchan, líder incontestado dos The Exploited, explica ao Destak como as suas canções continuam atuais, 40 anos após a formação do grupo.
Destak | destak@destak.pt

A 15ª edição do Moita Metal Fest recebe hoje os The Exploited. O que prepararam?

Muita garra, 100% de gozo… tudo o que é necessário para os fãs passarem um bom bocado. Adoramos estar em cima de um palco a cantar para um público que sabemos que nos respeita e nos aprecia.

A ira que transmitem ao vivo ainda é uma das vossas imagens de marca…

Temos ótimas canções que falam sobre os problemas que as pes-soas comuns vivem. E, para elas terem ainda mais força junto do público, preciso mesmo de sentir-me zangado em palco. É claro que essa raiva já não é tão acesa devido aos problemas de saúde por que tenho passado.

Há três anos, sofreu um enfarte quando estava a atuar na República da Música, em Lisboa. Sentiu que ia morrer?

No hospital de Santa Marta, os médicos disseram-me que tinha muita sorte por estar vivo. Por isso, estar de volta à estrada e continuar a lutar pelos meus ideais em palco é para mim um bónus.

As letras dos vossos temas defendem a anarquia e desprezam os políticos e a autoridade. Considera que as canções se mantêm atuais nos dias que vivemos?

Claro que sim, mais do que nunca! Continuo a odiar aqueles que governam as nossas vidas. São eles que travam a progressão das pessoas comuns que trabalham todos os dias por uma vida digna. Os governos continuam a despender em armas e bombas o dinheiro que faz falta à sociedade.

Já não gravam um álbum novo desde Fuck the System, de 2002. Qual a razão?

Nem eu próprio sei responder muito bem a essa questão. Talvez uma das razões seja por a nossa formação ter passado por muitas oscilações, com entradas e saídas de vários músicos nos últimos 15 anos. Certo é que os The Exploited continuam a ser uma óptima banda ao vivo e faremos sempre parte da história do rock.

Foto: DR
«Disseram-me que tinha sorte em estar vivo» | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE