World Life Experience

Passar o ano inteiro a viajar e a ajudar

12 | 04 | 2018   23.27H
Projeto permite passar por 20 países, onde os participantes terão de desenvolver trabalho social. E o melhor é que tudo isto vem acompanhado de 2500€ de salário.
João Moniz | jmoniz@destak.pt

Sempre sonhou em viajar pelo Mundo, mas o Euromilhões teima em não sair? Fique então a saber que há outra opção. O World Life Experience possibilita uma jornada mundial durante um ano pelos cinco continentes. E a única coisa que os felizes contemplados terão de fazer é trabalhar para organizações não governamentais e partilhar a sua experiência nas redes sociais.

A 2ª edição desta iniciativa tem partida agendada para 15 de janeiro de 2019 e término a 27 de novembro do mesmo ano. Oroteiro inclui passagem por 20 países: Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Perú, Colômbia, Costa Rica, Portugal, Espanha, Holanda, Alemanha, República Checa, Grécia, Tailândia, Camboja, Malásia, Indonésia, Japão, Austrália e África do Sul.

A estadia em cada cidade será de duas semanas: 6 dias para explorar o destino, com atividades turísticas e culturais; 6 dias para realizar trabalho voluntário, em organizações locais; e 3 dias de descanso. «A 1ª edição, já com dois meses de viagens e de tarefas efetivadas, está a ser um êxito e uma experiência de vida para o grupo de 11 participantes», refere ao Destak o diretor-geral da World Life Experience, que aponta alguns dos projetos em que estes trabalharam: reflorestamento; workshops com refugiados; e reconstrução.

As inscrições estão abertas até 20 de julho de 2018 e podem ser efetivadas em www.worldlifeexperience.com. Há uma taxa de inscrição de 9 euros, com 2,5 euros a reverterem para as mais de 50 ONG associadas.

Os candidatos deverão ter entre 21 e 39 anos de idade e «cumprir um perfil concreto: ser responsável, empático, atencioso, tolerante, comunicativo, proativo, flexível, ter um nível intermédio de inglês e desejar trabalhar em grupo». O processo de seleção dos 11 escolhidos (cujas regras estão no site) será feito por uma entidade independente.

Cada um dos selecionados vai receber uma remuneração mensal de 2500 euros, além das viagens pagas.

Foto: DR
Passar o ano inteiro a viajar e a ajudar | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE