Maio de 68

Português recorda "delírio coletivo a enterrar o velho mundo"

20 | 04 | 2018   09.15H

Fernando Medeiros era estudante e vivia em pleno Quartier Latin, em Paris, quando começaram as manifestações e barricadas do maio de 68, um momento histórico em que viveu num "delírio coletivo a enterrar o velho mundo".

Depois de uma adolescência em Moçambique e de ter iniciado a universidade em Portugal, Fernando foi para França em 1961, com 20 anos, porque "não queria ir para as matanças" das guerras coloniais.

Em 1968, com 25 anos, viveu, em Paris, "uma experiência absolutamente empolgante" não só em termos da "perspetiva histórica" mas pelo "prazer de participar" nesse "movimento social de grande envergadura".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE