Investimento

Trilhos da região Centro vão ser desenvolvidos

27 | 04 | 2018   00.35H
Portuguese Trails pretende captar novos segmentos de procura com potencial de crescimento sustentável, valorizando o território e estruturando o produto.
João Moniz | jmoniz@destak.pt

Quatro projetos dedicados ao desenvolvimento de percursos pedestres e cicláveis na Região Centro vão receber 4,2 milhões de euros da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, do Programa Valorizar. A iniciativa será integrada no Portuguese Trails.

Será feita a requalificação da antiga Linha Ferroviária do Vale do Vouga, transformando-a numa ecopista com uma extensão global de 58,6 quilómetros, que atravessa Oliveira de Frades, Vouzela, S. Pedro do Sul e Viseu. Será ainda criada a Ciclovia do Mondego, com uma extensão de 39,9 quilómetros, que pretende efetuar a ligação da Ecopista do Dão à Ciclovia EuroVelo1, no concelho da Figueira da Foz, permitindo a criação, no futuro, de um traçado em circuito fechado que ligue Figueira da Foz, Viseu e Aveiro.

Oterceiro projeto é a criação da Ecovia EuroVelo1 - Rota da Costa Atlântica, com uma extensão de 79 quilómetros, e que irá integrar o Programa EuroVelo - European Cycle Route Network, uma rede de 15 rotas europeias de longa distância. Esta iniciativa diz respeito a duas secções da EuroVelo1, que em Portugal tem uma extensão ciclável de 920 quilómetros em zona litoral.

O inGAMBA, que pretende reforçar a oferta de Cycling Holidays – Trips em Portugal no segmento de luxo, vai receber um apoio para centrar no país a sua operação. O projeto integra 4 trilhos: Vila Pouca de Aguiar-Terreiro (Vila Pouca de Aguiar, Norte); Tortosendo-Armamar (Covilhã, Centro); Sertã-Cercal (Santiago do Cacém, Alentejo); e Cercal-Monchique-Aljustrel (Monchique, Algarve).

Foto: DR
Trilhos da região Centro vão ser desenvolvidos | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE