Petróleo

Dispensa de avaliação ambiental é "errada" e um "passo atrás"- AMAL

16 | 05 | 2018   19.49H

O presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL) lamentou hoje que a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) se tenha "recusado a conhecer os riscos" do furo petrolífero ao largo de Aljezur, classificando a decisão como "um passo atrás".

"É uma decisão profundamente errada da APA, e também do Governo, que vai ao arrepio dos interesses do Algarve e da região", declarou à Lusa Jorge Botelho, admitindo que tinha "esperança" que a Avaliação de Impacte Ambiental (AIA) avançasse para se conhecerem os potenciais riscos da perfuração.

O também presidente da Câmara de Tavira (PS) considerou que a decisão da APA é "completamente contrária" ao que esperava e acredita que, se o estudo de avaliação de impacto ambiental avançasse, as conclusões apontariam para a existência de impactos negativos para o ambiente.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE