Actualidade

Cidade Proibida de Pequim abriu ao público os estúdios de restauro

10 | 06 | 2018   05.24H

A Cidade Proibida de Pequim abriu ao público o "hospital de conservação", onde trabalham 24 restauradores para conservar e reparar a coleção do museu, composta por pinturas, caligrafias, relógios e imagens em bronze, entre outras relíquias.

Segundo a agência oficial Xinhua, este "hospital", que começou a funcionar em 2016, localiza-se na ala oeste da Cidade Proibida e recebeu no sábado os seus primeiros 40 visitantes.

"Esperamos que mais pessoas possam aprender a importância da conservação cultural com a abertura deste hospital ao público", afirmou Shan Jixiang, comissário do antigo palácio imperial chinês.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE