Actualidade

Teatro O Bando concebeu os "Pássaros" para questionar a era da pós-verdade

11 | 06 | 2018   20.55H

Como lidamos com a diferença, numa época de "pós-verdade", e numa Europa onde há cada vez mais barreiras a voar, é a questão que o Teatro O Bando suscita na nova peça que estreia, na quinta-feira, em Palmela.

"Pássaros", o nome do espetáculo comunitário em 'drive-in', inspira-se no realismo mágico, da literatura latino-americana, e é dirigido por Miguel Jesus e João Neca.

Criado no âmbito do projeto europeu Platform Shift+, uma rede que congrega 11 companhias de teatro de nove países diferentes, o espetáculo foi gizado com base na ideia do voo dos pássaros, porque os pássaros "conseguem voar e emigrar sem barreiras, não há fronteiras", explicou à agência Lusa o responsável pela dramaturgia e encenação, João Neca.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE