PUBLICIDADE
Tecnologia

Ansol repudia falta de escrúpulos da Microsoft

01 | 07 | 2009   10.08H

O presidente da Ansol, Rui Seabra, reagia, em comunicado, à informação de que o portal dos Contratos Públicos "Base", da responsabilidade do Instituto da Construção e do Imobiliário, custou 283 mil euros, e que a adição de um motor de busca "custou outros 20 mil".

Criticando o que classifica de "falta de civismo da certas entidades", a Associação Nacional para o Software Livre considera que, "aproveitando-se da boa vontade do Governo em tornar transparentes as despesas da Administração Pública, a Microsoft cobra escandalosamente por um sítio que derrota o propósito original".

A Ansol afirma que, em Janeiro, após uma iniciativa da Associação para "colmatar uma grave deficiência técnica" no portal "Base", o Instituto da Construção e do Imobiliário solicitou à Microsoft que acrescentasse um motor de pesquisa no site (http://www.base.gov.pt/layouts/ccp/ajustedirecto/search.aspx).

Porém, a Microsoft "arrecadou mais 20 mil euros do erário público por esta funcionalidade, que devia fazer parte da proposta original", sublinha a Ansol, que dirige ainda uma crítica ao Instituto da Construção e do Imobiliário.

"Não é racional nem eficiente deixar decisões sobre investimentos em Tecnologias da Informação nas mãos de quem não tem conhecimentos técnicos para diferenciar entre gato e lebre", lê-se na nota de imprensa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

4 comentários

  • Every one knows that today's life seems to be expensive, but people require cash for different stuff and not every man gets enough cash. Thus to receive good lowest-rate-loans.com or just secured loan will be good solution.
    CarlsonCarly22 | 26.06.2010 | 02.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • é vergonhoso o que se vem assistindo neste país, onde o erário público é desbaratado sem qualquer controlo, sem concursos, sem se averiguar se existem alternativas.
    em paises bem mais ricos que o nosso, sem qualquer comparação como a França e a Alemanha o software livre é cada vez mais usado nas administrações públicas.
    em França a gendarmerie deixou de usar produtos da microsoft tendo migrado para ubuntu uma versão do sistema operativo gnu/linux, com isso poupou 50milhões de euros ao seu erario publico, mas tb o parlamento francês migrou para linux bem como o ministério da agricultura,cerca de 60% das empresas e administração publica francesa usam software livre.
    na Alemanha vai-se pelo mesmo caminho, o seu ministerio dos negocios estrangeiros corre todo sobre linux, desde os portateis dos embaixadores até aos servidores, há pouco tempo a alemanha investiu mesmo mais 500milhoes de euros no desenvolvimento e investigação do software livre, a cidade de munique está a migrar totalmente para este tipo de software.
    por cá assistimos a esta pouca vergonha.
    ricardo nunes | 01.07.2009 | 23.41Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Será que o Instituto da Construção e Mobiliário (ou alguém de lá) não receberá algum por debaixo da mesa para tomar essas opções? É ver bem por onde anda a Microsoft a infiltrar a sua influência, nas universidades, nas escolas, etc., é ver bem. E se essa influência não será mantida com base em gratificações a essas instituições ou a pessoas que delas fazem parte. Não me admiraria que o esquema fosse esse.
    ALBERT43 | 01.07.2009 | 11.09Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Linux nas instituições públicas e escolas! Há países a fazerem isso, virar as costas à voracidade da MicroSoft, extremamente duvidosa em termos de segurança de dados também, e colocar tudo com base em Unix e Linux. O que é mais admirável ainda é haver ainda tanta gente que acredita nas "boas intenções" da Microsoft!
    LINUX | 01.07.2009 | 11.04H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE