Rock in Rio

Furacão Ivete arrasa na 1.ª parte do último dia

30 | 06 | 2018   19.29H
Ivete Sangalo é sinónimo de festa garantida, mas este sábado ainda contou com Daniela Mercury em palco.
João Moniz | jmoniz@destak.pt

Apesar do esforço, Hailee Steinfeld foi, nos quatro dias de festival, a artista que menos impacto causou na abertura do Palco Mundo; a hora antecipada do concerto, face ao jogo da Seleção Nacional, terá retirado muito público a Carlão, no Music Valley, mas ainda assim o músico de Almada deu tudo, cantando até, com Slow J em palco, uma música do álbum que irá lançar em setembro.

Mas a tarde foi toda de Ivete Sangalo. Mãe de gémeas em fevereiro, em pleno Carnaval, a artista brasileira teve de se conter um pouco na dança, mas mostrou uma intensidade incrível - até “rebolou” até ao chão com o saxofonista” - para quem, segundo ela, não dorme há 850 dias.

O segredo? Nunca esteve tão feliz, e isso notou-se. Até porque estava em casa. Um sentimento que já passou para o filho: “mamã, Portugal vale a pena nem que seja meia horinha”, disse o petiz quando soube que a estadia curta da mãe impedia a sua vinda.

O concerto decorreu com o empenho e profissionalismo de sempre. “Festa”, logo a 2ª música, lançou o tom para “Sorte Grande” tirar a poeira do chão. Houve um corpo de baile a encher o palco, Ivete arrasou na percussão, mas um dos momentos altos foi quando Daniela Mercury surgiu em palco. Ivete confessou que a conterrânea foi um modelo a seguir e com ela cantou “Canto da Cidade” para êxtase dos presentes.

Com a hora do jogo a aproximar-se - Ivete ainda desejou boa sorte à Seleção Nacional e a Cristiano Ronaldo, “uma das boas pessoas que conheci nessa vida” - a fase final do concerto foi sempre a acelerar, com sete músicas em pouco mais de 20 minutos.

Um fecho em grande com “Beleza Rara”, “Eva” e Tempo de Alegria”, para acabar na passadeira, a cumprimentar o povo que a adora ao som do hino do Rock in Rio, festival que não falhou uma única vez na edição lisboeta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE