Mundial

Portugal fica-se pelos oitavos de final

30 | 06 | 2018   21.19H
Erros defensivos e ineficácia atacante ditaram a eliminação de Portugal no Mundial
João Moniz | jmoniz@destak.pt

Desta vez Fernando Santos enganou-se e não deverá ter um domingo tranquilo. Portugal está fora do Mundial, depois do jogo em que teve mais bola, mais trabalhou com ela mas foi incapaz de, na maior parte das vezes, furar a malha defensiva uruguaia.

Portugal entrou melhor no jogo, com vontade de assumir as rédeas, mas sucumbiu à primeira transição dos sul-americanos: pontapé direto na frente, Ricardo Pereira a dar muito espaço para Suárez cruzar e Cavani a passar à frente de um estático Raphael Guerreiro para fazer o 1-0.

A Seleção foi tentando reagir, mas faltava acutilância no último terço e presença na área. O empate acabou por surgir num canto curto bem marcado, onde Pepe aproveitou a preocupação contrária com Ronaldo para cabecear sozinho para o 2-1.

Portugal voltou a entrar mandão na 2ª parte, mas o destino foi cruel com o central português: Pepe saltou mal a um dos muitos pontapés para a frente do Uruguai e Nández serviu de imediato Cavaci, que de primeira rematou em arco para o fundo da baliza de um impotente Rui Patrício.

Portugal assumiu ainda mais a bola, mas Bernardo Silva fazia tudo sozinho (levava a bola de uma área à outra e, injustamente, acabou por falhar a melhor oportunidade de golo na 2ª parte num remate de ressaca). Ricardo Pereira e Raphael (apesar da assistência para Pepe) estavam numa noite trapalhona e pouco lhes saiu bem.

As substituições operadas também acrescentaram pouco (Quaresma com pouco discernimento bem tentou; André Silva passou ao lado e Manuel Fernandes só se justificava pela meia distância que não estava afinada.

Junte-se a tudo isto os constantes remates intercetados de Ronaldo de fora da área, o único sítio onde Giménez e Godin (por algum motivo são titulares no At. Madrid de Simeone) lhe deixavam tocar ba bola.

A eliminação tenderá a parecer injusta, mas acabou por passar a equipa que melhor impôs a sua ideia de jogo: não foi bonito, mas o selecionador uruguaio avisou que não estava preocupado com isso...

O Destak assistiu ao jogo no Rock in Rio e se há elogio que se pode fazer a esta Seleção Nacional é o sentimento de crença até ao fim e o orgulho que os portugueses sentem, independentemente do resultado final

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE