Actualidade

Carvalho da Silva reconhece necessidade de duas legislaturas para inverter austeridade

12 | 07 | 2018   05.01H

O sociólogo Manuel Carvalho da Silva admitiu que serão precisas duas legislaturas para reparar os danos causados na sociedade portuguesa durante a intervenção da 'troika', mas advertiu que as medidas com caráter excecional não podem ser consideradas normais e permanentes.

"Precisamos, no mínimo, de duas legislaturas bem conduzidas para fazer os reacertos e reformulações necessários para reparar os danos causados pela intervenção da 'troika', para que a sociedade portuguesa não fique sob os ditames do memorando [assinado com a 'troika']", disse Carvalho da Silva em entrevista à agência Lusa.

O antigo sindicalista reconheceu que, em termos políticos, têm sido dados "pequenos passos positivos de muito significado", mas que ainda ficam aquém do que é preciso fazer.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE