Actualidade

Ministério do Ambiente exige medidas contra praga de moscas causada por aviário em Óbidos

12 | 07 | 2018   20.24H

O Ministério do Ambiente identificou um aviário de perus como "causador inequívoco" de uma praga de moscas no concelho de Óbidos e solicitou à Direção Regional de Agricultura medidas urgentes que poderão incluir o encerramento da exploração.

Num ofício enviado à Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAPLVT), a secretaria de Estado do Ambiente considerou o aviário de perus da Sociedade Avícola da Avarela, Lda. como "causador inequívoco" de um surto de moscas que afeta o concelho de Óbidos e solicita a "tomada de medidas imediatas" para resolver o problema.

No documento, a que a agência Lusa teve acesso, o gabinete do secretário de Estado considera não haver "qualquer margem para dúvidas" sobre a "relação direta" entre a exploração e a praga de moscas que se repete ciclicamente, gerando sucessivas queixas da população, comerciantes e Câmara Municipal.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • E as medidas urgentes poderão incluir o encerramento da exploração? E depois acontece como naquela exploração de coelhos (penhorada pelo fisco) onde se viu os coelhos a morrer de fome? Um surto de moscas? Assim de repente, parece repelente, mas se as condições são favoráveis ao desenvolvimento de moscas... fazem parte da natureza. Quem disse que na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma? Quem sabe se os perús comem moscas?
    anónimo | 12.07.2018 | 23.32Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE