Actualidade

Demarcy-Mota recupera "Estado de sítio" de Albert Camus para o Festival de Almada

14 | 07 | 2018   06.17H

Os atentados de Paris, em novembro de 2015, inspiraram Emmanuel Demarcy-Mota na construção da peça "Estado de Sítio", de Albert Camus, que o encenador apresenta hoje, no Teatro S. Luiz, em Lisboa, integrada no 35.º Festival de Almada.

No ano em que passam 70 anos sobre a estreia absoluta desta peça do escritor francês, que em 1957 viria a ser galardoado com o Prémio Nobel da Literatura, Emmanuel Demarcy-Mota, atual diretor do Théâtre de la Ville, em Paris, põe em cena este texto de um autor da sua "adolescência", para "combater o medo", como destaca o programa do Festival.

"Quando fecharam os teatros, lutei pela sua reabertura o mais rápido possível", observou o antigo diretor da Comédie de Reims, numa alusão aos atentados ocorridos à porta de cafés, restaurantes e na discoteca parisiense Bataclan, em novembro de 2015, que causaram 130 mortos e mais de 350 feridos.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE