Actualidade

Dois jornalistas continuam cercados com padres e estudantes feridos na Nicarágua

14 | 07 | 2018   07.28H

Os grupos paramilitares que cercam a casa paroquial da Divina Misericórdia de Manágua deixaram sair na sexta-feira à noite dois dos quatro jornalistas que ali estavam refugiados e onde ainda se encontram padres e estudantes feridos.

Ismael López, da BBC Mundo, e Joshua Partlow, do The Washington Post, segundo a agência de notícias Efe, saíram sexta-feira à noite daquele espaço, para o qual estavam a ser transferidos estudantes feridos, depois do assalto das forças de segurança do Governo e milícias terem atacado a Universidade Nacional Autónoma da Nicarágua (UNAN) para desalojar os jovens que aí se encontravam barricados desde maio.

A libertação dos jornalistas veio depois de várias conversas entre elementos da polícia e um membro da Cruz Vermelha e depois de passarem várias horas nas mãos das forças de segurança governamentais. José Noel Marenco, da 100% News, e Sergio Marín, da La Mesa Redonda, permanecem no local.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE