Actualidade

Cabo-verdianas lutam por artesanato nacional, contra souvenirs "made in" China

18 | 08 | 2018   08.05H

O artesanato genuinamente cabo-verdiano foi recentemente recuperado por dezenas de mulheres que, organizadas em cooperativas, criaram uma marca e divulgam agora produtos como objetos em pedras vulcânicas do Fogo, cerâmica de Santiago ou acessórios com "panu di terra".

A iniciativa da Organização das Mulheres de Cabo-Verde (OMCV) e de uma outra organização não governamental italiana (Persone Come Noi), visou combater a ausência de artesanato verdadeiramente cabo-verdiano no mercado e impedir que esta falta continuasse a ser preenchida com produtos alusivos ao país, mas "made in" China ou proveniente de outros países africanos.

"Notámos, no nosso trabalho no terreno, que o artesanato cabo-verdiano estava pouco conhecido e que este nosso artesanato não chegava aos turistas para que estes pudessem comprar algo genuinamente cabo-verdiano e levar como souvenir para o seu país de origem", disse à agência Lusa a secretária-executiva da OMCV, Eloisa Cardoso.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Em Portugal também se verifica este tipo de artesanato "made abroad" para "inglês ver e comprar" como sendo nacional. Lembram-se do Mundial? Até as bandeiras, os emblemas e cachecóis... "made in China".
    anónimo | 18.08.2018 | 14.22Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE