Actualidade

Líderes militares de Myanmar devem ser julgados por genocídio contra rohingyas - ONU

27 | 08 | 2018   09.16H

Os investigadores da ONU pediram hoje à justiça internacional que investigue e julgue o chefe do exército birmanês e outros cinco oficiais superiores por "genocídio", "crimes contra a humanidade" e "crimes de guerra" contra a minoria rohingya.

"Os principais generais da Birmânia, incluindo o comandante Min Aung Hlaing, devem ser investigados e julgados por genocídio no norte do Estado de Rakhine, bem como por crimes contra a humanidade e crimes de guerra nos estados de Rakhine, Kachin e Shan, pediu a Missão de Inquérito das Nações Unidas para a Birmânia num relatório conhecido hoje.

Na base desta decisão estão centenas de entrevistas a expatriados rohingya e imagens de satélite que a equipa, criada há seis meses pelo Conselho de Direitos Humanos apoiado pela ONU, compilou na sequência dos relatos dos crimes, que incluem violação em grupo, a destruição de várias aldeias, escravização e assassinatos de crianças.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Se calhar começar primeiro por levar os responsáveis americanos, ingleses, canadianos, australianos, franceses a julgamento.
    Dono dos Burros | 27.08.2018 | 11.08Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE