Actualidade

Homossexualidade ainda é mal vista na Guiné-Bissau - ONG

03 | 09 | 2018   09.17H

A Organização Não-Governamental (ONG) Enda Santé admite que a comunidade homossexual da Guiné-Bissau ainda é discriminada, mas também que na sub-região o país é dos que fez mais avanços nos últimos anos neste matéria.

A posição foi manifestada em declarações à agência Lusa por Mamadu Aliu Djaló, diretor nacional daquela ONG, que nos últimos anos tem trabalhado junto daquela comunidade, que ainda é "invisível".

Tudo começou com o trabalho para combater o vírus da SIDA no país, que atinge 3,3% dos 1,7 milhões de habitantes: "Em 2010, fizemos uma análise em relação aos HSH (Homens que fazem sexo com homens) em duas regiões, porque se considera uma população invisível por questões culturais e legais e para aquela população a percentagem de contaminação com vírus é de 25%".

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Na Guiné e em toda a parte, pelo menos por aqueles que não são panascas como eles. O que diga-se em abono da verdade, são cada vez menos.
    Dono dos Burros | 03.09.2018 | 11.38Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE