Actualidade

Prémio Champalimaud de Visão distingue terapia genética para cegueira infantil

04 | 09 | 2018   18.00H

O Prémio António Champalimaud de Visão, no valor de um milhão de euros, foi atribuído este ano a sete investigadores que desenvolveram uma terapia genética para uma forma de cegueira infantil hereditária, anunciou hoje a organização.

O prémio foi atribuído ao investigador norte-americano Michael Redmond, que descobriu uma terapia genética para a amaurose congénita de Leber, uma forma de cegueira infantil, e à equipa que a desenvolveu, formada por Jean Bennett, Albert Maguire, Robin Ali, James Bainbridge, Samuel Jacobson e William Hauswirth.

Segundo a organização, a descoberta constitui a primeira terapia genética que consegue curar uma doença hereditária e abre caminho para o desenvolvimento de terapias genéticas para tratamento de doenças hereditárias.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE