Actualidade

Investigadores que ganharam prémio Champalimaud curam cegueira hereditária

04 | 09 | 2018   18.00H

Sete investigadores norte-americanos e ingleses conseguiram curar um tipo de cegueira hereditária através da primeira terapia genética do mundo, e vão hoje receber o maior prémio do mundo no campo da Visão, atribuído pela Fundação Champalimaud.

"Estamos a fazer uma coisa muito simples chamada terapia genética", explicaram dois dos investigadores premiados em entrevista à agência Lusa.

Parceiros de laboratório e casados há muitos anos, os norte-americanos Jean Bennett e Albert Maguire referiram que a ideia é "muito simples", mas "são precisos muitos passos para fazer com que funcione".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE