Actualidade

Carta de demissão de diretores e chefes de equipa do Hospital de Gaia datada de julho

05 | 09 | 2018   17.04H

O diretor clínico e os 51 diretores de serviço e chefes de equipa do Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho (CHVNGE) redigiram a carta de demissão em julho, altura em que ponderaram demitir-se, mas só hoje concretizaram essa intenção.

Depois de terem ameaçado demitir-se em março, aquando de uma visita do bastonário da Ordem dos Médicos à unidade de saúde, estes profissionais esperaram cinco meses para que as suas reivindicações fossem atendidas, mas dado não ter havido alterações ponderaram demitir-se em julho, motivo pelo qual a carta está datada de dia 16, mas decidiram "aguentar" até ao final do Verão e, verificando que nada mudou, concretizaram hoje essa intenção, explicou à Lusa fonte da ordem dos Médicos.

Na missiva, datada de 16 de julho e distribuída hoje aos jornalistas pelo bastonário da Ordem dos Médicos, em conferência de imprensa, o diretor clínico, assessores da direção clínica, diretores das unidades de gestão integrada, diretores de serviço e chefes de equipa do serviço de urgência polivalente justificam a sua decisão com o "aumento da insegurança na assistência prestada" aos doentes e com a "atual e persistente carência" de equipamentos, profissionais de saúde e verbas.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • COPIAR O MODELO QUE FOI FEITO NO HOSPITAL DE FARO SIMPLES COMO ISSO NÃO HÁ QUEM QUER QUER QUEM NÃO QUER RUA
    Ze povinho | 05.09.2018 | 17.44Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE