Actualidade

Aos 116 anos, o elétrico de Alfredo Gama saiu do museu e deu mais uma voltinha

16 | 09 | 2018   18.26H

Há muitos anos que passaram a peça de museu, mas hoje alguns dos elétricos históricos que circulavam na capital noutros tempos voltaram aos carris, entre eles o 283, pelo qual o guarda-freio Alfredo Gama tem um carinho especial.

O 283 começou ao serviço da Carris em 1902, mas 116 anos depois ainda está aí para as curvas. É o maior da parada e aquele que apresenta mais diferenças face aos elétricos atuais, e por isso faz as delícias de quem o vê passar.

Os 10 bancos que tem, em madeira, estendem-se a toda a largura do veículo e dão para quatro pessoas. Do lado de fora, existem barras onde se agarrava quem não queria pagar pela viagem.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE