Angola/PM

João Lourenço salienta que diálogo com Lisboa nunca foi interrompido

18 | 09 | 2018   20.22H

O Presidente angolano admitiu hoje que houve "mal-estar" nas relações entre Angola e Portugal devido ao "caso Manuel Vicente", mas sublinhou que o diálogo nunca foi interrompido, elogiando as posturas de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa.

"Devo dizer que, na altura, havia uma razão evidente para esse mal-estar que existia nas relações entre os dois países. A situação foi, felizmente, ultrapassada, o bom senso acabou por prevalecer e aí devo destacar a postura irreparável demonstrada pelos dois executivos [português e angolano]", afirmou João Lourenço.

O chefe de Estado angolano falava na conferência de imprensa que marcou o fim da parte institucional da visita que o primeiro-ministro português, António Costa, efetuou a Angola, depois de questionado sobre se ficou surpreendido por, poucos meses depois de resolvido o "irritante" nas relações políticas, terem sido assinados hoje 11 acordos de cooperação entre os dois países.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE